Sacramento da Crisma: 170 jovens e adultos receberam a unção da Crisma na Paróquia São José

DSC 6028

Na segunda-feira (10) cento e setenta jovens e adultos receberam o Sacramento da Crisma na Paróquia São José de Muzambinho.

Assim como os apóstolos se reuniram para conquistar o Espírito Santo, o cento e o setenta e os jovens se reuniram para celebrar o momento importante de sua vida cristã que é o Sacramento da Crisma. A Igreja São José, em Muzambinho (MG) estava lotada na noite de segunda-feira, 10 de dezembro, na Missa da Crisma presidida por Dom José Lanza Neto, Bispo Diocesano, e cocelebrada pelo pároco Padre José Milton dos Reis.

Um crisma da força para a vida, um decorrer da vida, o cristão pode ser confirmado na dignidade e na missão de batizados. Por isso, os crismandos renovam como promessas do batismo. O Bispo convida a todos para acenderem como velas no Círio Pascal, pois assim, é possível que você se separe em seguir um Cristo de modo mais consciente, guiando-se na luz de Cristo e sendo luz para os demais irmãos e irmãs na comunidade. Na imposição das mãos, Dom José Lanza e Padre José Milton fazem uma oração pedindo que você envie seu conhecimento sobre os crismandos. Na unção do Crisma, o jovem é consagrado a uma missão: uma missão de seguir Jesus Cristo. Por isso, recebe uma força, o poder do Espírito Santo. O bispo está em busca de um sinal cada vez maior, o sinal da cruz e este recebe, por este sinal, o Espírito Santo, dom de Deus.

Em sua homilia, o Bispo Dom José Lanza Neto, recebe os jovens e os adultos que estão sendo atendidos com as instruções importantes e necessárias para uma caminhada de fé, receber uma atenção e carinho e contar com toda uma comunidade de fé. O Bispo lembra o trabalho que Padre José Milton e Padre Leandro realizou em Muzambinho é de extrema importância e destaque “como é ainda mais importante para os jovens que têm o chamado de Deus, é sinal de acreditar, esperar e confiar, e quer uma presença Dele em suas vidas.

Our bispo Dom José Lanza, rela tual a present a importância dos sacramentos na igreja, estes determinam a nossa caminhada de fé e todas as vezes que a Igreja dá um sacrifício a toda a invocação da fé. Ele vem fazer a vida e o seu testemunho, onde Deus vem morar na vida e no nosso coração.

Recebemos a graça para nos caminharmos como Igreja, e isto é derramada por Deus sobre cada um de nós. Relembra que este é um dia de festa, de que, quando se trata de um sujeito e de um iniciativa, se torne uma comunidade com as boas-vindas e trabalhe um favor do Reino de Deus.

Hoje acontece entre nós um pentecostes, assim como aconteceu naquele Cenáculo, presente em Atos dos Apóstolos, na leitura de hoje, imaginamos a comunhão, a unidade, o entendimento, onde nossos irmãos e irmãs foram enriquecidos com a presença do Espirito de Deus e assim poderiam sair cheios de força e animo, testemunhando toda a experiência de fé, de compromisso, de conhecimento de Jesus Cristo e se propondo a viver uma vida de verdadeiros cristãos. Este mesmo Espirito Santo será derramado sobre nós nesta noite. Tanto na primeira leitura quanto no Evangelho, possuem a mesma mensagem, relembramos o Profeta Isaías e São Lucas nos deixa claro no evangelho, o “programa de vida para Jesus”. Este programa de vida representa o Espírito do Senhor está sobre mim, ele me ungiu, me consagrou e me enviou para anunciar e levar a boa notícia a todos, mas especialmente aos prisioneiros, aos cegos, aos tristes e desanimados, aos que perderam a esperança em algum momento da vida. Para Jesus é muita coisa, no sentido de que as pessoas pudessem sentir tudo aquilo da parte do Pai era vida, libertação. Exatamente isso que Jesus fez sobre nós.

Traçando um paralelo com o Papa Francisco, onde nosso Pastor mostrou-se de olho na realidade, nos trouxe um programa a respeito da Família: quais as dificuldades da Pastoral Familiar? O que tem atrapalhado ao Jovem a constituir uma Família? Deixando a exortação Amoris Laetitia, uma cartilha que orientava sobre alegria do amor que é vivida nas famílias é também a alegria da Igreja. Como eles explicaram pelos padres sinodais, apesar dos muitos sinais da crise do casamento "o desejo de família permanece vivo, especialmente entre os jovens, e motiva a Igreja." Em resposta a esta aspiração "o anúncio cristão sobre a família é de fato uma boa notícia". Outro programa importante é a Laudato si uma encíclica do Papa Francisco, na qual o papa critica o consumismo e desenvolvimento irresponsável e faz um apelo à mudança e à unificação global das ações para combater a degradação ambiental e as alterações climáticas. O Papa Francisco também nos propõe, em um mundo tão materialista que vivemos marcado pelo egoísmo, subjetivismo, outro programa a Santidade, este é um caminho não para apenas algumas pessoas, mas sim para todos. Não é a algo difícil de buscar e concretizar, esta acontece no cotidiano de nossa vida: bom estudante, bons pais, bom relacionamento, bons filhos, nos ensinando que a Santidade deve ser construída a cada momento de nossas vidas, ela está em nosso alcance. São João Paulo II, no início de seu trabalho com a juventude nos diz “Jovens busquem a santidade, não tenham medo de serem santos. ” O jovem tem medo de expressar sua vocação e ser ele mesmo, com medo da violência e medo de morrer. Os jovens têm caminhando sem sentido, muitos assumem as coisas do mundo e se acham no caminho certo, devemos acolher nossos jovens, sendo presença, aos pais salienta “permaneçam ao lado de seus filhos, não os entreguem a outras mãos. ” Dom Lanza exorta aos crismandos apostem na sua juventude, seja um jovem bonito, não a desperdice, é um período mais lindo da vida, nosso lugar é a Igreja, o batismo nos deu uma nova família, nos alimentando a nossa fé, e que nada roube a nossa alegria e vocação. Que nesta noite recebemos os Dons vindos de Deus, um deles o temor a Deus: nele eu espero e confio no Senhor, e que com o sacramento da Crisma temos a confirmação de nosso batismo e assim, nesse momento eu quero receber o Espírito Santo e mais consciente eu possa prosseguir meu caminho.

Dando continuidade à Celebração, o Bispo convidou a todos para acenderem as velas no Círio Pascal, pois assim, mostram a sua disposição em seguir a Cristo de modo mais consciente, guiando-se pela luz de Cristo e sendo luz para os demais irmãos e irmãs na comunidade. Na imposição das mãos, Dom José Lanza e Padre José Milton fazem a oração pedindo a Deus que envie o seu Espírito sobre os crismandos. Esta oração é acompanhada de imposição das mãos, gesto muito frequente no início da Igreja. Este gesto de invocação do dom do Espírito Santo significa também que Deus escolhe e consagra para uma missão. Na unção do Crisma, o jovem é consagrado para uma missão: a missão de seguir à Jesus Cristo. Por isso, recebe a força, o poder do Espírito Santo. O bispo unge a fronte de cada crismando traçando o sinal da cruz e este recebe, por este sinal, o Espírito Santo, dom de Deus.

Ao final da coletiva Dom Lanza convida todos os catequistas a estarem no altar e a destacarem na solenidade de Cristo Rei, encerrando o Ano de Laicato, que representa os que foram batizados com leigos e leigas que não possuem o ministério ordenado, com uma frase bíblica “ Viver sois o sol da terra, vós so a luz do mundo ”, o protagonismo como se não fosse uma igreja como a família, escola, política, trabalho, onde o leigo é chamado a ser uma viva da Igreja. Agradecemos a todos por esse ministério, por este serviço tão bem realizado e ministrado em todas as comunidades urbanas e rurais.

Por Diego Augusto da Silva

  • capela.jpg
  • ModeloBannerAnuncio.jpg
  • FaixaAdoração.jpg
  • site-pascom2019.jpg